Últimas

AJF Forming – Vontade de Vencer

AJFForming_Nov2015O apoio ao empreendedorismo lusitano no Canadá e a publicação das suas atividades, independentemente da sua dimensão, é uma das motivações da Revista Amar. Não só pela merecida oportunidade de divulgação do seu trabalho, mas também pelas suas histórias de vida e de perseverança, que devem ser passadas para todos aqueles que chegam a um país novo, enfrentando por vezes dificuldades enormes de adaptação, e também aos que procuram um pouco de inspiração e força de vontade para aproveitarem as poucas oportunidades que ao longo da vida vão fugazmente aparecendo. Na edição do mês de novembro, fomos ao encontro da AFJ Forming LTD, empresa que se dedica sobretudo á construção de fundações e alicerces em betão (“forming”), para saber como tudo começou, onde se encontra e quais os planos para o futuro.

A Empresa e o início
A AFJ Forming LTD é liderada por dois familiares, João Silva e António da Silva, originários do distrito de Braga em Portugal, que na década de 80 decidiram fazer as malas e embarcar nesta aventura chamada Canadá.
Como muito dos portugueses chegados a este país, decidiram dedicar-se à construção civil e foi esse mesmo ramo que alguns anos mais tarde, mais concretamente em 2002, lhes deu a oportunidade de poderem começar uma nova etapa nas suas vidas. Oportunidade esta, que segundo referem, apareceu um pouco acidentalmente e porque uma outra empresa não estaria disponível para fazer o trabalho. António e João, então trabalhadores de “forming” em empresas diferentes, foram confrontados com a possibilidade de unirem esforços e completarem um trabalho que o empreiteiro precisava terminado. A oportunidade não foi desperdiçada, e lembram que apesar de todos obstáculos inerentes ao começo de um atividade por conta própria, nunca baixaram os braços, e logo, surgiram outros projetos que foram ajudando a cimentar o trilho que a AFJ haveria de percorrer nos anos seguintes. Quando questionados sobre o início desta jornada, e o que guardam dos tempos em que começaram, não podemos deixar de registar que mencionaram ter começado apenas com 3 homens e com um atrelado, que servia para transportar todos as suas ferramentas e muitas das vezes até algum material que fosse preciso. Como em muitos outros casos, a persistência eventualmente trouxe os seus frutos, e dizem que foi a determinação que os trouxe até aos dias de hoje.

O presente6.1
Volvidos 13 anos, e depois de muita tenacidade no cumprimento dos objetivos a que propuseram, a AFJ Forming LTD conta hoje com um escritório e instalações de apoio no 53 da Sheffield Street em North York, e possui um leque variado de ferramentas e maquinaria que permite de uma forma mais rápida e facilitada, auxiliar o trabalho exigente dos cerca de 20 funcionários que trabalham a tempo inteiro para a empresa. António e João reconhecem que entre os anos de 2002 e 2009 foi extremamente difícil para a empresa, e foi nos últimos anos que a empresa decisivamente deu os passos necessários à consolidação do negócio.
Depois de 2009, com o aumento procura de habitação e construção no centro da cidade e autorização por parte da Câmara de Toronto, para finalmente se renovarem alguns prédios e casas velhas e deterioradas da zona urbana, permitiu que a AFJ pudesse implantar-se num mercado onde se sentem mais à vontade, e que é a de construção de casas personalizadas (“custom houses”). Apesar de também fazerem trabalhos para os ramos comerciais e industrial, é na construção residencial que encontram o seu meio favorável, sendo que a maioria dos seus clientes não tem qualquer ligação com Portugal. Dizem ser apenas 5% os clientes com descendência portuguesa.

Governo, Migração e Evolução
João Silva e António da Silva acham que, apesar das últimas noticias que o Canadá poderia estar em recessão e das recentes mudanças nos comandos do país, a AFJ tem um futuro promissor, e que o facto de haver um governo liberal ou conservador, não vai alterar em nada a maneira de estar da empresa, que necessita de empenho constante e dedicação para com os seus clientes, cada vez mais exigentes e seletivos. Sentem que o mercado da construção civil está saudável e não têm sentido qualquer impacto no seu negócio nos últimos trimestres.
Em relação à nova onda de jovens portugueses que entram neste país têm uma palavra de esperança e dizem que entendem as suas dificuldades mas num país como o Canadá, em que geralmente, os recém-chegados, se inserem no mercado de trabalho por via da construção, é necessário ter muita força de vontade e estar disposto a enfrentar situações difíceis.
Acham que infelizmente a vaga de falta de pessoas qualidades e com vontade de vencer num mundo agressivo como o da construção, também se verifica nos portugueses que recentemente têm vindo para o Canadá.

Infelizmente a maioria não tem o que é preciso para vingar no ramo da construção civil, ramo este muito particular e que necessita de empenho e muita vontade de vencer.
Este facto não se aplica somente aos portugueses que tentam a sua sorte no Canadá, mas também aos jovens canadianos que procuram, cada vez mais áreas diferentes para desenvolverem as suas qualidades. Sentem que os anteriores governos, ao tentarem procurar apenas imigração qualificada, ajudou á criação atual em que se sente falta de mão-de-obra capaz para fazer face aos desafios dos próximos anos, sendo a construção civil um dos motores principais da economia canadiana.

Família e Portugal
A família tem um lugar muito especial na vida destes dois empreendedores do Norte de Portugal, mas que por essa razão, são deixados à margem dos negócios. Dizem que se o trabalho entrar em casa que vai, mais cedo ou mais tarde, causar chatices. Apesarem de serem fundamentais nas suas vidas, não podem deixar que o trabalho afete os seus familiares. Trabalho é trabalho, família é família e lazer é lazer. Não há que misturar as coisas.
Relativamente ao país que os viu nascer, dizem guardá-lo no coração, mas que não têm quaisquer planos no imediato de regressarem. Como qualquer português, gostam de visitar os familiares regularmente e sempre que podem, mas que por variadíssimas razões não pensam em regressar no futuro próximo. António com 2 filhos, com 11 e 13 anos de idade e João com 1 filha de 22 anos, dizem sempre se terem esforçado por passar o legado da língua de Camões aos seus filhos e que, obviamente, em casa se fala português. Também eles e respetivas esposas, apesar de terem um carinho muito especial por Portugal, não pensam em regressar, até porque as condições socioeconómicas do país nos últimos anos tem deixado muito a desejar.

O futuro
Dizem que não teriam mudado em nada a maneira como foram desenvolvendo o seu negócio e, acham manifestamente, nos dias de hoje haver mais facilidades do que havia no final do século passado, quando decidiram abraçar este projeto, e que têm a determinação necessária para vencer no futuro. A AFJ Forming LTD tem nos últimos anos demonstrado uma vitalidade que se espera continue por muitos anos, e sem dúvida que o papel assumido por João Silva e António da Silva, e a maneira aguerrida com que enfrentam o dia-a-dia os fará crescer ainda mais.
Não escondem que batalham todos os dias da mesma maneira para que a empresa tenha sucesso e dizem tentar acompanhar a evolução, quer em termos de maneira de estar no mercado da construção civil, como também na área das novas tecnologias que têm vindo a desenvolver ferramentas e materiais que aumentam a produtividade e rendimento do seu negócio.
Acham que a economia canadiana se apresenta estável para as empresas de construção civil e que não se esperam grandes sobressaltos nos anos que se seguem.
Deixam uma palavra para todos os portugueses que estão a chegar ao Canadá, dizendo apenas que tudo neste país se faz com força do trabalho, e que da mesma forma que se vê muita gente que chega e vai embora poucos dias depois, também há alguns que ficam, e para eles, uma palavra de motivação e para nunca desistirem dos seus sonhos. Independentemente por onde se começa, o importante é começar. Com dedicação e tenacidade tudo se consegue. O importante é não baixar os braços nunca.

Agradecimentos
A Revista Amar queria deixar uma palavra de agradecimento à AFJ Forming LTD por nos ter recebido, apesar da sua agenda preenchida e compromissos, e por partilhado um bocadinho da sua história com os todos nós.
Votos de sucesso para o futuro e que as vossas experiencias, aqui narradas, sirvam de exemplo inspirador a todos nós.
Obrigado AFJ Forming LTD.

1,744 total views, 2 views today