Música

Carmen Moscatel – O Meu Fado

Uma nova mulher, uma nova voz, um novo fado

Os mistérios da vida são por vezes difíceis de compreender.
Quantos de nós já não sentiram a pequenez humana ser posta à prova, especialmente em momentos de aflição ou durante uma doença, qual destino cruel, que veio pôr um travão numa caminhada de vida por si só já pedregosa. Mas como em tudo, o segredo passa por lutar e mostrar resiliência perante qualquer adversidade, transformando uma derrota iminente numa saborosa vitória.
A história de Carmen Moscatel é um desses exemplos.
Confrontada com uma infeção bacteriana que a atacou subitamente, durante uma deslocação ao estrangeiro, um tempo que a própria definiu como cruel e implacável que lhe roubou a voz natural e lhe prendeu os movimentos, a fadista de alma e coração da comunidade foi capaz de encontrar uma força interior e com a ajuda da família, amigos e uma cantora lírica, regressar ainda mais forte e determinada.
Um regresso aos palcos muito saudado, agora com uma voz mais rouca, mais “afadistada”, mas em que a fadista se apresenta revigorada no desejo de viver e supermotivada para apresentar o “Meu Fado”, o seu segundo CD depois do título “Nós e o Fado”, lançado em fevereiro de 2006.
Um trabalho discográfico que Carmen Moscatel terminou de gravar em finais de novembro de 2014, composto de treze temas. Lá, podem encontrar-se influências de fadistas como Maria da Nazaré, Ada de Castro e Maria Valejo, a sua preferida, e ainda a grande Amália e dois temas escritos por Euclides Cavaco, poeta radicado no Canadá desde 1970.
A tão esperada apresentação do CD aconteceu finalmente no passado dia 24 de setembro, na Casa do Alentejo, apontada por muitos como a sala por excelência do fado português em Toronto, por onde passaram grandes vozes do agora património imaterial da humanidade. Uma «casa familiar» que ela bem conhece e onde começou a cantar há uns anos atrás.
“É fabuloso voltar”, confessa Carmen à Revista Amar. “É uma batalha conquistada, porque há uns meses atrás estava a ver que não ia mais cantar para o resto da vida. (…) Mas graças a Deus que estou aqui hoje a cantar.”
A avaliar pela forma como a artista foi acarinhada pelo público, antes, durante e depois do espetáculo, percebe-se que a noite correu bem.
A abrilhantar a noite, os convidados da artista, o fadista em ascensão Luís Ferraz e o casal amigo de longa data, Paulo Filipe e Soraia Mejdoubi, duas certezas do fado dentro da comunidade portuguesa. “É muito bom ver a Carmen cantar e ter a voz outra vez, porque ela teve de ter estudos vocais porque havia perdido a voz completamente. Foi mesmo um grande susto para ela e para todos nós”, lembra o casal.
Ultrapassado mais um degrau na escada da vida, Carmen Moscatel não quer parar de cantar e, quem sabe, em 2017, começar um novo trabalho.
Numa mensagem final para os fãs, a fadista lembra que é importante ter fé em Deus e muita força de viver, porque há sempre esperança para tudo. “Eu estou de volta com muita força, adoro a mim mesma, adoro a vida e estou de volta a cantar.”

3 4

2,007 total views, 3 views today

Tags

Ver também

Close
Close
Close