[lbg_audio4_html5_shoutcast settings_id='1']
Domingo - 23 de Julho, 2017
Últimas

Conheça a Nova Biblioteca de Vaughan

2

A Vaughan’s Civic Centre Resource Library leva a leitura para um novo nível, apresentando um espaço inovador e repleto de tecnologia

 

Quando alguém ouve a palavra “biblioteca”, provavelmente não está a pensar em uma cabine de DJ. Mas no caso da Vaughan’s Civic Centre Resource Library nem tudo é típico. Em realidade, a nova biblioteca pública de Vaughan foi projetada para mudar por completo a tradicional imagem de uma biblioteca.
Localizada próximo da Câmara Municipal de Vaughan, na Major MacKenzie e Keele (2191 Major MacKenzie Dr.), a biblioteca dispõe de um estúdio de gravação, estúdio de vídeo, salas de Média, telas de fundo verde, uma impressora 3D e um café, juntamente com um vasto material de leitura.
“Um dos primeiros comentários que as pessoas fazem quando vêm a esta instalação é geralmente: “isto é diferente da biblioteca do meu tempo”, disse Margie Singleton, CEO das Bibliotecas Públicas de Vaughan, durante uma excursão no local, na semana passada, para o «Our Toronto» da CBC.

4

“Esse foi o nosso princípio orientador – repensar o que as bibliotecas eram e tentar antecipar o que elas podem vir a ser no futuro.”

3

O edifício moderno – totalmente acessível e concebido para ser um «hub» comunitário – abriu ao público em maio, mas teve o seu lançamento oficial no passado mês de setembro. O valor total da obra rondou os 15 milhões de dólares.
O lado técnico da biblioteca reflete as novas exigências do mundo. A biblioteca foi construída pela ZAS Architects + Interiors and AquiCon Construction Co. Ltd., respeitando os padrões LEED Silver com muitas tecnologias verdes integradas que incluem luzes com sensor de movimento, instalações sanitárias com baixa descarga de água, dois espaços destinados a veículos de carga elétrica e o potencial para um futuro telhado verde (amigo do ambiente) se houver financiamento.
Há muitas paredes de vidro e luz natural, com a instalação a dispor de um espaço para estudo e encontro, uma larga área para crianças e uma sala só para adolescentes. A biblioteca também abriu com uma coleção de 70.000 materiais, incluindo revistas, livros e áudio livros.
Também é verdade que esta biblioteca não foi idealizada somente para os momentos de silêncio. Esta tem um espaço criativo onde as pessoas podem usar o estúdio de gravação de áudio, misturar música numa cabine de DJ, ou fazer vídeos numa tela de fundo verde. Os pisos são aquecidos, para que as crianças possam ler no chão. Os usuários podem utilizar iPads, e até mesmo há uma estação de realidade virtual.
O arquiteto da biblioteca Paul Stevens disse que há estações de checkout self-service para levar livros, para que os bibliotecários tenham mais tempo para ajudar as pessoas a encontrar informações.
Entretanto, Singleton acrescentou que quando eles pediram ideias à comunidade, as pessoas disseram que queriam áreas ao ar livre, um espaço não-estruturado, e lojas criativas. E salientou que, embora saiba que as coisas vão mudar, ela acredita que a biblioteca deu uma resposta a todas as necessidades da comunidade.
A revista Amar deixa aqui a sugestão ao leitor para visitar o novo espaço e aproveitar ao máximo todas as condições que a biblioteca oferece.

Por: Cabral de Jesus

Fotos: Direitos Reservados

267 total views, 1 views today