Últimas

Festas, Mercados, Feiras, Arraiais e Romarias

O Verão chegou e muitos atravessarão ansiosamente o espaço no tempo em busca de novas aventuras em família, numa pressa vertiginosa de voltar aos sítios das memórias – ao chão da nossa terra, onde fomos genuínamente felizes! Portugal volta a receber-nos com uma das melhores selecções de festas, mercados, feiras, arraiais e romarias, neste Verão! Aqui ficam algumas sugestões de Norte a Sul, bem como nas nossas magestosas ilhas.

Feira Semanal em Vila Nova de Cerveira
Quando? Todos os Sábados

Uma das maiores da Região Norte, atrai centenas de pessoas todos os Sábados, sobretudo das grandes cidades do Norte de Portugal e da Galiza.
Cerca de 250 feirantes expõem uma diversidade de produtos, com destaque para o setor dos têxteis, artesanato, decorações e adornos; setor de calçado e pronto-a-vestir; sector dos móveis, vasilhame, ferramentas e cobres; sector das frutas, legumes e flores; entre outros.
Para incentivar e apoiar o artesão a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira realiza uma Feira de Artesanato aos sábados, na Praça da Galiza, em espaço coberto. Não esquecer que Cerveira é um importante polo universitário das artes!

A Feira de Artes e Velharias de Vila Nova de Cerveira realiza-se na Praça da Galiza, aos segundos Domingos de cada mês. Ponto de referência no mapa nacional de Feiras de Velharias e Antiguidades, reúne expositores e colecionadores e recebe milhares de pessoas à procura de raridades.

Festival do Marisco de Olhão
Quando? De 10 a 15 de Agosto  – Jardim do Pescador Olhanense – Olhão

Se aprecia uma boa “mariscada”, não deve perder um dos maiores eventos gastronómicos e musicais do Algarve. O Festival do Marisco de Olhão tornou-se um ponto de passagem obrigatório para milhares de turistas que visitam a região algarvia nesta época do ano. Delicie-se com os melhores bivalves e mariscos da ria Formosa. Para acompanhar, a música de Tony Carreira (dia10), Richie Campbell (dia 11), Dama (dia 12), Diogo Piçarra (dia 13) e Nelson Freitas (dia14).

 

Mercado Do Fado
Quando? 02 de Julho em Belém; 26 e 27 de Agosto na Ericeira

Uma feira de artigos 100% Portugueses.

Evento diferente que promove a cultura do fado, com espectáculos de fado amador, conferências e conversas sobre o tema. É também um mercado no verdadeiro sentido da palavra, onde se pode encontrar à venda, artesanato, antiguidades, azulejaria, livros e discos de cultura Portuguesa. E claro, não descurando a parte gastronómica que certamente irá convidar os presentes a provar algumas delícias onde a praça de restauração será também a plateia para o palco.

Feira do Alvarinho – Festa do Vinho Verde – Monção
Quando? De 30 de Junho a 2 de Julho

É uma festa que celebra esta casta de vinho verde muito especial. Presença dos produtores de vinho alvarinho, tasquinhas e ranchos, expositores de fumeiros, doçaria e artesanato.
Para acompanhar o Alvarinho e os petiscos tradicionais, a organização programou iniciativas ligadas ao sector vinícola e atividades de animação e convívio. Além dos bombos, concertinas, cavaquinhos, folclore e charangas galegas.

Mercado Medieval de Óbidos
Quando? Quintas-feiras a Domingos, entre 13 de julho a 6 de agosto

Realizada na aldeia encantadora e pitoresca de Óbidos, este mercado medieval oferece aos visitantes a oportunidade de viajar no tempo. Centenas de actores e figurantes trajados à época recriam mercadores, músicos, artesãos, malabaristas, jograis, almocreves, cavaleiros, lutadores, nobres, mendigos e até vítimas da peste. Realizam-se também torneiros diários, a pé e a cavalo. O mercado tem uma componente gastronómica fortissíma, sendo a presença de tabernas uma constante, onde se pode disfrutar de várias iguarias da região. Música medieval, bobos, saltibancos e dançarinos divertem os transeúntes. A animação é garantida!

Feira de Espinho
Quando? Todas as Segunda-feiras

Se adora conhecer mercados e feiras tradicionais, precisa conhecer a famosa e secular Feira de Espinho. É considerada a maior feira da Península Ibérica, e o melhor: está a apenas 20 kms do Porto.
Acontece todas as Segundas-Feiras, o ano todo (com excepção nos feriados) das 7 às 19 horas.
Prepare-se para andar e deixe-se envolver pelas cores, cheiros e sabores desta Feira que impressiona pela fartura.

Arraial Minhoto no Santoinho
Quando? A época do ano 2017 inicia-se no dia 27 de Maio, sábado, e prolonga-se até dia 25 de Novembro

Ao longo de mais de 40 anos, e sempre com a originalidade que o caracteriza, Santoinho foi-se tornando uma referência turística localizado perto de Viana do Castelo, recebendo em todas as épocas visitantes dos quatro cantos do mundo. Hoje, para além do espaço do arraial, pode ainda usufruir do Museu Etnográfico (com uma coleção única de trajes) e o Museu dos Transportes (com a história dos transportes rodoviários de passageiros e exposição de viaturas antigas). Enquanto saborea uma deliciosa refeição em ambiente de arraial minhoto, no Santoinho pode visitar uma exposição permanente com uma variada coleção de alfaias e utensílios do campo, de espigueiros originários de todos os concelhos do distrito de Viana do Castelo e uma adega regional.

 

Festas de Lisboa
Quando? De 01 a 30 de Junho

Santo António, apesar de não ser o padroeiro da cidade de Lisboa como dizem, mas sim S. Vicente, dá o mote para as festas que atingem o seu ponto alto na noite de 12 de junho. Antes de começar a cair a noite, milhares saem à rua para ver as marchas populares descer a Avenida da Liberdade, comer sardinha assada, caldo verde e febras, beber litros de vinho, sangria e cerveja, dançar musica pimba nos bailes e caminhar pelos bairros, sem rumo até o sol nascer, como se de uma romaria se tratasse.
Na tarde do dia 13, a procissão em honra do Santo que tem fama de casamenteiro, percorre as ruas que rodeiam a Sé e dá o cunho religioso às festas.
As noites são animadas pelos arraiais nos bairros típicos de Lisboa, do Castelo à Mouraria, Graça, Alfama, Ajuda e Bairro Alto, com muita música e dança ao ritmo das canções populares. Enfeitadas com grinaldas e balões de papel coloridos, as ruas são invadidas pelo cheiro da sardinha assada e pelos aromas dos manjericos acompanhados de um cravo de papel e de uma quadra alusiva a Santo António. Junho é o principal mês destas festas, que se prolongam pelo verão e incluem eventos muito diversificados como espetáculos de fado, jazz e outros géneros musicais, fado nos elétricos que atravessam a cidade, festivais de cinema e teatro, provas desportivas e exposições.

S. João de Braga
Quando? Noite de 23 para 24 de Junho

O São João de Braga é uma festa popular que celebra o nascimento de São João Batista. A cidade é extensamente decorada, desde as mais importantes ruas do centro histórico, passando pela principal artéria da cidade, a Avenida da Liberdade, e culminando no parque da Ponte.
As romarias foram e são vividas de forma intensa pelo povo, e nas tradicionais festas de S.João de Braga participavam não só as pessoas que viviam na cidade mas também os habitantes das zonas rurais do concelho de Braga. Assim na madrugada do dia 23 de Junho, em todas as aldeias, reunia-se um grupo de pessoas preparando-se para se pôr a caminho do arraial de S.João da Ponte; as denominadas – rusgas.Viajavam a pé, carregados com o seu “farnel” e pelo caminho tocavam concertina e cavaquinhos e cantavam as tradicionais quadras alusivas ao S. João. Quando ao cair da noite atingiam Braga, transformavam a cidade numa típica aldeia minhota. Os diversos grupos de romeiros chegados das aldeias juntavam-se e ao inicio da noite iam em cortejo até ao parque da Ponte, sempre cantando e dançando, onde se juntavam à multidão e gozavam o dia mais esperado do ano. Tentando reviver este ambiente, realiza-se actualmente o Cortejo das Rusgas na noite de S.João juntando diversos ranchos e tocatas, para além das filarmónicas, a caminho do arraial de S.João da Ponte. E assim nasceram as Festas de S. João, em Braga.

Romaria N. Sra. Da Agonia – Viana do Castelo
Quando? 17, 18, 19 e 20 de Agosto 2017

Uma festa que acolhe milhares de visitantes numa Viana do Castelo enfeitada para a ocasião. O desfile é apenas uma mostra dos trajes minhotos, acompanhados do ouro de Viana e dos tradicionais carros que recriam o quotidiano de outros tempos, mostrando o artesanato característico da região.
A festa do traje, a serenata (ou fogo da ponte), o cortejo etnográfico, os cabeçudos e gigantones, os grupos de bombos, as bandas de música, festival de concertenas e cantares ao desafio, espectáculo musical com Augusto Canário e Amigos, festa do trage e o desfile da mordomia. Existem casos de mordomas que chegam a ostentar mais de três quilos de ouro ao pescoço, transformando o “desfile da mordomia”, num espectáculo riquissímo. Uma centena de embarcações devidamente engalanadas, uma delas levando a imagem da Senhora d’Agonia, sai na tarde de 20 de Agosto, Domingo, ao mar, numa procissão através da qual os pescadores de Viana do Castelo pedem protecção à santa da sua devoção para a faina diária. No regresso, a procissão percorre as ruas da Ribeira, sobre autênticos tapetes floridos, confeccionados durante toda a noite pelas pessoas que ali moram. Uma verdadeira festa do Norte!

Bons passeios!

Fotos: Direitos Reservados (face ao desconhecimento dos autores).

 

567 total views, 1 views today