Últimas

Solidão a dois…

“Porque me sinto só estando acompanhada?” perguntava Lilly á sua psicóloga, com uma dor no olhar que se sentia toda sua angustia e incapacitação…

“Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio e isolamento. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa não porque simplesmente se isola, mas porque os seus sentimentos precisam de algo novo que as transforme.” (Wikipedia, https://pt.wikipedia.org)

A falta de identificação com o meio lhe faz isolar, por escolha própria quando necessário poderia se dizer que até faz bem, um exercício de procurar por si próprio num momento… mas quando não se faz esse movimento por opção e sim por desencadeamento de sentimentos como insegurança no meio, medo de relacionar-se, falta de afeto, incompreensão e sentimentos de insignificância, evitamento de estar em convívio social, pode se revelar um caminho para uma fobia social ou uma depressão profunda o que seria de todo preocupante e patológico, assim como exigiria uma intervenção reparadora de forma a libertar esse indivíduo. Um agravamento da situação é dado quando há baixa auto estima como base de contexto. Um forte indício de falta de esperança na sua própria pessoa te leva ao desencorajamento na vida e nas relações, um deslocamento e distanciamento de tudo e todos. Tudo isso provoca imensa dor, excesso de ansiedade que gera alta expectação e vai ganhando força ao ponto de se tornar irreversível se for não for ajudado atempadamente por um profissional especializado. Existe sim tratamento para o isolamento social, e a psicoterapia será um dos maiores aliados nessa transformação de comportamento, percebendo as causas, revertendo pensamento e atitudes, renovando seu olhar para o mundo e gerando novos significados, assim como mudanças de hábitos e inclusão de novas atividades.

Agora pare e pense, olhe ao seu redor e perceba se tem amigos, se tem convívio social, se sente querido por alguém… isso tudo lhe importa? Se as respostas forem sim, ok, siga em frente está num bom caminho. Porém se tem negativas como resposta, se tem alguns sintomas como querer evitar estar com outras pessoas, se sente deslocado, diferente, inapto a conviver, ansioso e com isso alguns sintomas físicos o acompanham quando tem necessidade de estar com mais pessoas, como coração acelerado, suores, tremores, boca seca entre outros, então está mesmo na hora de buscar por modificações, sim, pois elas podem ser muito benéficas em sua vida, trazer-lhe esperança para viver melhor e mais feliz, sentir-se completo e consequentemente esquecer que existe solidão… o tempo não pára, não perdoa e deixa-nos um carimbo de sorte. Se optar por se deixar estar e não lutar por si próprio, nada será capaz de transformar o seu futuro, mas, se você optar por batalhar por uma vida mais feliz, onde haja conforto emocional, onde o medo seja só uma vertente e não uma dominante, será um vencedor só por essa escolha!
Há solução! Procure ajuda, alguém com certeza lhe dará a mão! Não deixe que esses sentimentos lhe tragam mais prejuízos, tanto a nível pessoal, social, quanto profissional. Existem estratégias que serão de todo capacitantes de um novo estilo de vida. Não se abandone, não se deixe só. Lute por si, ninguém mais o fára com tanto empenho e assertividade!
Um bem-haja e esperança sempre será a melhor palavra que posso pedir que não percam!

243 total views, 1 views today