Psicologia

Quanto vale a felicidade?!

Felicidade, que palavra é essa que será uma das mais ditas por todo mundo? Usada como fonte, como busca, origem e finalidade. Será de todo algo tocável, atingível, ou mera utopia?
Entende-se como FELICIDADE, uma qualidade ou estado. Realidade de uma consciência totalmente satisfeita: um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade – pela filosofia, pelas religiões ou pela psicologia. O homem sempre procurou a felicidade. Filósofos e religiosos sempre se dedicaram a definir sua natureza e que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena. – https://pt.wikipedia.org/wiki/Felicidade

E sendo algo assim tão bom, onde se encontra? Será que se compra? Está dentro de nós ou no algures no mundo? De certeza não há em nenhum mercado, nem está espalhado pelas ruas esse estado diversamente almejado. A felicidade sim, está dentro de nós próprios, na forma como podemos e só mesmo como podemos perceber algo que nos faz feliz. Tão simples quanto isso. Estar feliz não será ser feliz, pois sendo um estado, jamais poderia ser o tempo todo; mas claramente que existirão muitos momentos em que se esteja feliz. E é essa condição que faz toda diferença na vida de um ser humano, pois de longe será sua melhor performance, seu melhor sentimento e consequentemente sua melhor escolha! Ser feliz, estar feliz!!! Viver bons momentos, onde se está pleno e seguro. Onde o coração bate mais forte e nada teme, onde sorrisos espontâneos surgem e dão sentido a vida. É por tudo isso que o homem vive, pela busca incansável desses ápices agradáveis.

Mas será que vale tudo e qualquer coisa para se alcançar essa situação? Para se ter nas mãos a tal da felicidade? Será que qualquer preço se torna razoável para tê-la??? Cuidado! Pode ser fatal, perigoso. Essa busca pode levar a caminhos sem volta ou sem destino. Seja uma busca através de qualquer tipo de vício ou excesso, ou uma busca sem medidas e escrúpulos. Pode-se “atropelar” alguém, ferir sem querer ou pior, querer ferir alguém para “ela” obter. A felicidade deveria ser como uma rede, que só faz jus à causa quando as suas tramas unidas lhe dão o formato, soltas são meras cordas sem sentido. Deveria ser assim. Uma rede. Onde um encontra no outro o amparo e a satisfação. Onde se divide esse sentimento tão bom que de tão nobre e grandioso que é, contagia! Felicidade jamais será um ato de egoísmo.

Tenham sempre em mente que há de se buscar ser feliz! Procurar pela felicidade é algo saudável e importante para a autorrealização, mas a qualquer preço não. Onde passa-se por cima de tudo e todos para se conseguir e no fim, foi tão desgastante, exigiu tanto que o preço ainda será acrescido de juros e infelizmente não resultará em grandes lucros. Ainda não vimos ninguém ser feliz sozinho. Pois há de ser partilhada para ter significância. Ainda não vimos ninguém ser feliz praticando a infelicidade. Utopia é achar que dura para sempre…

Há uma fórmula filosófica que diz que a felicidade é igual à realidade menos a expectativa… por isso há de ser algo simples, leve e que traga paz. Felicidade na vida é o essencial, são aqueles fatores fundamentais à nossa condição humana, que não se compram, nem ganham, não são materiais e muito menos de interesse…nunca virá daqueles fatores que são consumíveis e efémeros. Nada disso traz a felicidade real. Traz um sentimento de conquista, de realização, mas só como satisfação de desejos e tem uma duração pequena de euforia esse ganho. Felicidade não é euforia. Uma vida feliz não é uma vida sem tristezas. Altos e baixos fazem parte da nossa existência. Dar mais relevância para bons momentos define como você encara sua vida e a julga feliz. Momentos ruins nos motivam a buscar pelos bons, se esses não houvessem não procuraríamos tanto pela felicidade. Mas para ser feliz só precisamos de uma dose de contentamento, aprender a ver o belo no que se já tem. É ver o hoje como o dia “D”. Perceber seus próprios valores. Não se focar no que o outro tem. Querer ser melhor não é ser melhor que o outro, é ser melhor para você próprio. E sendo melhor, seu projeto de vida fará sentido e não será um caso de sorte, será um caso de esforço. De busca. De equilíbrio.

A felicidade está no atingir o equilíbrio! Fácil será ser calmo em situações tranquilas, mas ser tranquilo em situações de tempestade não é para todos. Buscar esse nível na balança, faz com que se consiga ver com lentes diferentes e por efeito, tornar tudo mais fácil e logo não sendo doloroso já passa a ser bom. As nossas atitudes são a mola das nossas vidas. Se são positivas e assertivas, nos impulsionam para frente, caso contrario, nos afundam e só veremos tristezas…
Seja feliz! Seja você mesmo a conquistar sua felicidade em doses “homeopáticas”, assegurando que não é preciso destruir para se construir em você a sua realização!

Bem haja nos corações de quem tem a sorte de ser esforçado!

378 total views, 1 views today

Tags
Close
Close