HistóriaPortugal

Portugal – Breve História

1-luiz_vaz_de_camoesNa primeira edição da Revista Amar, não quisemos deixar de parte a nossa história. A alma do nosso povo. Por razões óbvias, não nos será possível explanar
numa edição apenas, um passado com a riqueza como o nosso, mas sentimos que temos esta dívida de gratidão para com o País do nosso coração. Homenagem merecida para com o País de todos nós, que peca por singela.

Portugal é um país europeu com cerca de 10 milhões de habitantes residentes e com cerca de 5 milhões de emigrantes espalhados pelo mundo. Portugal, como República Portuguesa, tem como moeda o Euro (€), que foi adotada a 1 de janeiro de 2000, resultante da sua participação na Comunidade Europeia, tendo utilizado o Escudo ($) anteriormente. A língua falada é o Português, tal como nas ex-colónias. Apesar de haver algumas diferenças no Português de Portugal e no das ex-colónias, ao longo dos séculos, tem-se tentado reduzir estas disparidades com a introdução dos “Acordos Ortográficos” que, eventualmente, discutiremos mais ao pormenor no futuro.

O território continental português encontra-se dividido em 18 distritos, e estende-se de Este a Oeste por cerca de 150 km e de Norte a Sul por cerca de 500 km. A Norte e a Este Portugal faz fronteira com a vizinha Espanha e a Sul e Oeste é banhado pelo Oceano Atlântico.

Tendo como capital a cidade de Lisboa, Portugal também tem dois arquipélagos no Oceano Atlântico. O Arquipélago da Madeira que é constituído por duas ilhas principais, Madeira e Porto Santo, existindo ainda dois grupos de ilhas despovoadas, as Ilhas Desertas e as Ilhas Selvagens. Por sua vez, o Arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas divididas em três grupos; Grupo Ocidental – Corvo e Flores; Grupo Central – Faial, Graciosa, Pico, S. Jorge e Terceira; Grupo Oriental – Santa Maria e São Miguel.

A costa portuguesa é extensa: tem 943 km em Portugal continental, 667 km nos Açores e 250 km na Madeira onde incluem também as Ilhas Desertas, as Ilhas Selvagens e a Ilha de Porto Santo.

O território continental português, em termos de clima, está sujeito a influências climatéricas diversas. No Verão o céu é limpo, a humidade é reduzida e as temperaturas sobem. No Outono o céu nublado predomina e as chuvas intensificam-se por longos períodos. No Inverno, as temperaturas baixam e o frio intensifica-se, principalmente no interior e Norte do país. A Sul o Inverno é curto e as temperaturas são mais altas do que no interior, isto devido ao clima mediterrânico.

Nos Açores, o clima é ameno e as variações sazonais são mínimas, acentuando-se as precipitações ao longo de todo o ano, com ventos fortes e humidade elevada.

Na Madeira, conhecida também como a Pérola do Atlântico, o clima é ameno, embora a precipitação se registe essencialmente no Inverno.Estatua_de_Afonso_Henriques

Portugal foi, e será sempre conhecido como um país de conquistadores. Após as ocupações e batalhas entre inúmeros povos, nomeadamente os Romanos,
Bárbaros, Muçulmanos, entre muitos outros, surgiu em 1125 um jovem com apenas 14 anos de idade, que se forma cavaleiro e guerreiro independente. Esse jovem chamava-se Afonso Henriques.

Em 1128, após ter vencido a Batalha de São Mamede (em Guimarães), Afonso Henriques declara o Condado Portucalense como principado independente.

Com o passar do tempo foi travando batalhas contra a atual Espanha e contra os Muçulmanos. Em 1139 venceu os Mouros na Batalha de Ourique e nasceu o Reino de Portugal, sendo D. Afonso Henriques coroado como o Primeiro Rei de Portugal.

Em 1143 é reconhecida a independência de Portugal por parte do rei de Castela, através do famoso tratado de Zamora.

Portugal inicia a “Era dos Descobrimentos”, por volta do séc. XV, e conquista praças em África, como Ceuta vindo mais tarde a conquistar Alcácer Ceguer, Arzila, Tânger e posteriormente seguiam-se Safim, Mazagão e Azamor.

A riqueza não parava de aumentar e as conquistas alastravam. Os portugueses descobrem a Madeira e descobrem os Açores. Mais tarde descobrem Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola e a Guiné.

Vasco_da_Gama_(without_background)_copy

Em 1497, mais concretamente no dia 8 de junho, Vasco da Gama viria a iniciar a “Rota Comercial Marítima para a Índia” que se alastraria ao longo da Costa Africana até á Índia. Por sua vez, Cristóvão Colombo olhava para Oeste (as “Américas”). Foi então que em 1500, Pedro Álvares Cabral navegou até às Américas e descobriu o Brasil.

Jorge Álvares chega á China em 1514, e em 1543 Francisco Zeimoto, António Mota e António Peixoto chegam ao Japão.

Partida-Bartolomeu-Dias

Nessa época, Portugal era uma potência mundial, beneficiando toda a Península Ibérica. Os portugueses importavam especiarias (coentros, gengibre, pimenta, caril, açafrão…), café, arroz, amendoins, ananás, milho, batata, tomate, ouro, diamantes, entre muitas outras coisas, sem esquecer o famoso Chá do Oriente que os Ingleses receberam e introduziram na sua cultura. Muitos destes produtos eram desconhecidos até então na Europa.

Ao longo dos tempos, as principais colónias tornaram-se independentes e a 3 de outubro de 1910 implantava-se a República Portuguesa. Em 1928 António de Oliveira Salazar entrava para o Governo e com a sua mentalidade nacionalista e conservadora, rejeitava o comunismo e o liberalismo económico e político. Todos os partidos políticos, exceto o “Partido Comunista Português” desapareceram. A censura instalou-se e as greves eram proibidas. Os dirigentes políticos eram perseguidos pela PIDE (polícia politica).

No dia 25 de abril de 1974, deu-se o golpe de estado mais bem-sucedido da história – “A Revolução dos Cravos”. O exército português e os portugueses em geral revoltaram-se. Quando os soldados saíram às ruas alguém começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados. Cada soldado colocou um cravo vermelho no cano da espingarda. Mas… como é que as tropas souberam do momento ideal para entrar em ação?

Tudo vinha a ser planeado desde algum tempo e a chave de tudo foi um sinal dado na rádio através de uma senha, que não era nada mais, nada menos do que uma música de “Zeca Afonso” – “Grândola Vila Morena”. As tropas estavam em marcha e o povo saía à rua. Estava instalada a liberdade em Portugal.

Portugal é um país acolhedor com paisagens deslumbrantes e uma gastronomia única. Pessoas afáveis, paz, aventura, alegria, conforto, boa comida, vinho e beleza natural são alguns do atributos deste jardinzinho plantado à beira mar.

1,545 total views, 8 views today

Tags
Close
Close