Alergias - Revista Amar
Saúde Alternativa

Alergias

Como pode a Medicina Chinesa ajudar

As alergias ocorrem quando o nosso sistema imunitário identifica erradamente uma substância normalmente inofensiva como uma ameaça ao corpo. Os alérgenos mais comuns são os alimentos, o pólen, a descamação da pele animal, os fungos, o veneno de insetos, os medicamentos e os ácaros.

Causas das Alergias na Medicina Chinesa

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, as alergias estão quase sempre ligadas ao vento, isto é, desaparecem tão rápido como aparecem. O nosso corpo está repleto de meridianos, verdadeiros rios de energia. E é o desequilíbrio desses meridianos que afeta os nossos órgãos. O que as agulhas da acupuntura fazem é desbloquear esses rios de energia, refazendo o caminho original dos meridianos e restabelecendo a saúde.

Tratamento

Através de uma avaliação, o terapeuta de medicina chinesa, descobrirá os meridianos afetados no paciente.
Uma das vantagens da Medicina Chinesa, além do sucesso no tratamento, é a ausência de efeitos colaterais. Alguns medicamentos dão sono, outros fazem inchar, retêm líquidos e nem sempre são eficazes.
Os planos de tratamento para as alergias passam por resultados sintomáticos, que apenas aliviam temporariamente os sintomas, até à redução completa dos mesmos. O que poucos sabem é que a acupuntura pode melhorar, e muito, o quadro alérgico de qualquer pessoa. A acupuntura tem sido muito utilizada por quem deseja uma melhoria efetiva das alergias, pois os seus efeitos são duradouros e muito mais seguros que os trazidos pelos medicamentos que, muitas vezes, deixam de ter efeito com o passar do tempo.
Normalmente, com a acupuntura, o alívio dos sintomas relativos à alergia é imediato. A manipulação dos pontos ao redor do nariz, alivia a congestão nasal e os espirros logo que as agulhas são inseridas.

Rinite Alérgica

Na medicina chinesa, a rinite alérgica é classificada em rinite sazonal e perene. A rinite alérgica sazonal possui características de crises e remissões em determinadas estações do ano. A rinite alérgica perene pode ocorrer em qualquer período do ano, sendo geralmente desencadeada por fatores químicos, poeira e variações súbitas de temperatura. A rinite é uma condição muito comum no outono devido ao frio e à baixa humidade do ar.
Os principais sintomas da rinite são: coriza aquosa, irritação da mucosa nasal, irritação nos olhos e lacrimejamento.
A medicina chinesa considera que a pele, é governada principalmente pelos pulmões, pelo que, as afeções na pele possuem uma correspondência com esse órgão. Quando existe uma condição de deficiência energética nos pulmões o indivíduo sofrerá obstrução nasal por longos períodos e possivelmente revelará uma postura cifótica com a cabeça anteriorizada, esse fator altera o posicionamento craniomandibular favorecendo a respiração pela boca. Esse quadro revela um padrão de agravamento passando de uma disfunção bioenergética, para uma disfunção funcional e estrutural do organismo fixando os mecanismos patológicos.

Na esfera psíquica, a deficiência dos pulmões torna a pessoa mais tímida, nostálgica, com dificuldade de desprender-se do passado e com tendência a abrigar sentimentos de tristeza.
Na medicina chinesa o fígado é considerado como o “general” da nossa imunidade. Este órgão pode estar sobrecarregado e hiper-reativo, causando processos exacerbados no local onde uma invasão patogénica está a ocorrer, aumentando, a resposta do organismo ao patógeno externo. Dessa forma, se o patógeno ataca a via aérea superior, será nesse local que a manifestação ocorrerá. Nesse caso, o tratamento terá o seu foco no fígado e nas vias aéreas sendo realizada apenas uma abordagem sintomática.

Pessoas sensíveis ao frio devem preservar a temperatura corporal, proteger as extremidades e não se expor(em) ao frio com os cabelos húmidos ou molhados.
A alimentação deve acompanhar o ritmo da estação. Uma boa sugestão são os temperos que podem acentuar essa qualidade como(:) o gengibre seco e a pimenta-branca. (Para acompanhar as refeições uma boa opção é o chá.) As refeições devem ser acompanhadas de bebidas quentes para que não se anule o efeito desejado, sendo uma boa opção o chá.

Deve evitar-se, reduzir ou eliminar a ingestão de alimentos que produzem expectoração como lacticínios, ovos, açúcar, farinha branca, iogurte, sorvete, alimentos gordurosos e álcool.
Também é imprescindível a prática de exercícios de forma regular, evitar ambientes poluídos e a adoção de uma dieta equilibrada, pois estes são fatores que contribuem para o fortalecimento do sistema de defesa do organismo.
A rinite pode ser tratada eficazmente com acupuntura, moxabustão e fitoterapia.

Sinusite

Trata-se, de uma inflamação dos seios paranasais, de carácter agudo ou crónico consoante a sua duração.
A sinusite aguda pode ser de origem viral, fúngica ou bacteriana enquanto que a sinusite crónica pode envolver vários fatores como alergias, alterações estruturais, poluentes atmosféricos, agentes tóxicos ou disfunção mucociliar.

Segundo a Medicina Chinesa existem 5 elementos (Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água) com características e funções específicas, que interagem entre si garantindo o bom funcionamento do organismo. Se algum destes elementos sofrer um desequilíbrio surgirá a doença.

Na sinusite, são 3 os elementos que podem estar afetados:

METAL: relaciona-se com o Pulmão. O Pulmão é um órgão particularmente susceptível às mudanças climáticas. O Frio ou o Calor excessivos penetram no organismo e secam os líquidos, tornando difícil a humidificação dos seios paranasais. Para além disso, perturbam a circulação da energia do pulmão, relacionada com a respiração e com o nariz, agravando a sinusite. O desequilíbrio desta energia está sempre presente em qualquer um dos tipos de sinusite.

MADEIRA: relaciona-se com o Fígado. O Fígado permite o livre fluxo de energia e, consequentemente, assegura todas as funções do organismo. A emoção associada ao Fígado é a irritabilidade. Pessoas irritadas tendem a ter os sintomas de sinusite mais exacerbados. Para além disso, a sinusite é, por si, uma situação desgastante, o que também contribui para um aumento da irritabilidade. A estação associada à Madeira é a Primavera, período em que há mais pólen no ar. O vento, também associado a este elemento, funciona como meio de transporte do pólen e de outros agentes tóxicos para o interior do organismo. Estes agentes, quando excessivos, perturbam a livre circulação de energia do Fígado, criando bloqueios e desencadeando crises de sinusite.

TERRA: relaciona-se com o Baço/Estômago. Uma das funções do Baço/Estômago é a produção de energia a partir dos alimentos durante a digestão e a metabolização de acumulações, ou seja, evita que os líquidos percam a sua fluidez e se tornem espessos, com propensão à estagnação. Alimentos quentes e gordurosos abrandam a função do Baço/Estômago, contribuindo para o espessamento dos líquidos, neste caso do muco nasal, agravando a congestão. Por isso, álcool, doces, leite, manteiga e fritos devem ser evitados. Nestes casos, para além dos sintomas habituais da sinusite é frequente sintomatologia gástrica, edemas, congestão à volta dos olhos e sensação de peso na cabeça.

A Medicina Chinesa atua em três frentes de forma a minimizar as probabilidades de reincidências: prevenção através do reforço do sistema imunitário, alívio sintomático durante a crise e tratamento da causa do problema.

Medidas preventivas para aliviar a sintomatologia:

  • Em casa deve manter o ambiente arejado.
  • Evite contacto com pós, poluentes, fumos e substâncias alergénicas como pelos de animais ou pólen.
    Beba muita água – a água contribui para a hidratação dos seios paranasais, mantendo a fluidez do muco e facilitando a sua drenagem.
  • Aplique calor-húmido nas zonas de desconforto – a aplicação de uma toalha quente molhada nas zonas de maior congestão facilita a desobstrução dos seios e favorece a sua hidratação.
  • Inale vapores quentes – um duche quente ou uma sessão de banho turco favorecem a inalação de vapor de água que humidifica os seios e alivia a congestão.
  • Utilize óleos essenciais – pode colocá-los num difusor, adicioná-los num banho de imersão ou misturá-los com óleo de massagem e massajar as zonas críticas. Menta, lavanda ou eucalipto são algumas opções.
  • Dietética – O alho, o nabo, o rabanete, a cebola e o agrião são alguns alimentos com efeitos benéficos no alívio dos sintomas da sinusite pois facilitam a drenagem dos seios, eliminam toxinas e hidratam.

Não se esqueçam… sorriam com saúde!!!

Helena Rodrigues
Especialista de Oncologia em Medicina Chinesa
Visite www.helenmed.pt para mais informações sobre tradicional medicina chinesa

2,442 total views, 25 views today

Tags
Back to top button
Close
Close