Turismo

Paris e o amor

Seriam muitas, por certo, as razões que o poderiam levar à capital francesa, mas na edição de abril da Revista Amar convidamo-lo a conhecer algumas das chaves do amor de Paris.

Tranque o seu coração na “ponte dos cadeados” e entregue a chave à cidade. Alguns dos lugares mais românticos de Paris são o sítio certo para quem vai à procura de amor.

KISZON PASCAL

Ponte das Artes

A famosa ponte pedonal sobre o Sena já foi cenário de filmes como “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” e séries como “Gossip Girl” e “O Sexo e a Cidade”.

E foi sempre em nome do amor que os cadeados encheram cada pedaço vago da ponte, atirando-se a chave ao fundo do rio. Por razões de segurança, os cadeados foram recentemente proibidos na ponte — mas a mística do lugar mantém-se intacta.

Montmartre

O bairro pitoresco dos artistas onde a vida não podia ser mais bela. Aqui vive-se o verdadeiro estilo boémio de Paris. Entre os pintores que já tiveram os seus estúdios em Montmartre contam-se Salvador Dalí, Claude Monet, Pablo Picasso e Van Gogh. É lá também por lá que vai poder visitar o moinho do cabaret Moulin Rouge e a imponente basílica do Sacré-Coeur.

Parede do “Amo-te”

Na Place des Abbesses em Montmartre há uma parede dedicada à linguagem mais universal do mundo: o amor. Este muro de azulejo foi criado pelo artista Frédéric Baron e tem “amo-te” escrito em 280 línguas diferentes.

Os pedaços vermelhos espalhados representam a humanidade de coração partido, e que apenas o amor tem a capacidade de curar. Inspirador, não acha? Perca algum tempo a procurá-lo no seu idioma.

Vivienne Mackie

 

Museu da vida romântica

Nesta casa que mostra o verdadeiro ambiente literário sentido no século XIX, não pode perder a exposição de objetos da escritora George Sand — uma das mulheres na vanguarda do movimento feminista — e as obras do pintor Ary Scheffer, que em tempos usou a casa como atelier para receber as elites da época.

Aproveite para tomar um chá e quem sabe, sentir-se-á inspirado até para começar a escrever um romance…

Torre Eiffel

Com os seus 324 metros, é fácil perder o fôlego só de olhar para o edifício mais alto de Paris. E se acredita que não há símbolo mais parisiense que a Torre Eiffel, sabia que foi pensada para durar apenas 20 anos e depois ser destruída? Paris não seria a mesma sem os seus apaixonados…

Se não quiser levar o seu amor às alturas, aproveite o relvado do bairro de Trocadéro e fique com a torre como pano de fundo de um verdadeiro cenário de filme.

Palácio e jardins de Luxembourg

Se procura um jardim para estender-se ao sol, veio ao sítio certo. Mas se preferir um lugar mais escondido, também pode explorar por entre os labirintos até à Fonte de Médicis, mandada construir pelo rei Henrique VII em homenagem à sua mulher.

A pedra esculpida representa dois amantes condenados, Galatea e Acis, no seu último abraço antes da separação. Ao contrário dos jardins do Palácio, este oásis está rodeado de natureza selvagem e aves. Uma bonita metáfora para o sentimento destes amantes.

DR

^

Parque de Buttes Chaumont

Entre as planícies verdes de Paris, vá até Buttes Chaumont para usufruir de uma das imagens mais marcantes dos parques da cidade. Suba o olhar até ao topo do penhasco de 50 metros e reconheça o romântico Templo da Sybila, inspirado no Templo de Vesta de Itália.

Se ver de longe não for suficiente, pode ir ao seu encontro através de uma passagem suspensa. O passeio ideal para os amantes que gostam de sentir-se no topo do mundo.

Ilha de Saint Louis

Como o rio Sena divide Paris ao meio, um passeio por esta ilha afastada dos monumentos e do rebuliço da cidade é uma lufada de ar fresco para os amantes do silêncio e da tranquilidade.

Já que a maior parte das ruas são dedicadas aos pedestres, aproveite para caminhar entre as mansões centenárias, as boutiques e as fachadas elegantes que o farão sentir-se parado no tempo.

Paulo Mendes

10,115 total views, 3 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags

Ver também

Close
Back to top button
Close
Close