Saúde & Bem-EstarSaúde Alternativa

Anemia – Como a Medicina Tradicional Chinesa pode ajudar no tratamento

O que é a anemia?

A anemia é uma condição em que a concentração de hemoglobina sanguínea se encontra abaixo do normal, em consequência da carência de um ou mais nutrientes essenciais, qualquer que seja a origem dessa carência.

A anemia ferropénica é a mais comum e é causada pela deficiência de ferro, causada por absorção deficiente ou perdas sanguíneas, incluindo fluxo menstrual excessivo com maior prevalência em mulheres, principalmente nos países em vias de desenvolvimento. O ferro é um dos principais constituintes da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigénio para os tecidos. O principal local de absorção do ferro é no duodeno e no jejuno. Depois de absorvido, o ferro liga-se à transferrina (proteína que transporta o ferro). Esse ferro é levado à medula óssea, onde precursores dos eritrócitos captam o ferro para formar a hemoglobina. Estes precursores amadurecem, tornando-se em hemácias jovens. No entanto, uma hemácia dura em média 120 dias, pelo que após a destruição destas hemácias velhas, o ferro é reaproveitado para compor a hemoglobina de novas hemácias. Ao ser ingerido, o ferro está no estado férrico (Fe(III)) mas para ser absorvido tem que estar no estado ferroso (Fe(II)). Contribuem para esta transformação redutores gástricos, pH gástrico e a vitamina C.

A anemia desenvolve-se lentamente, depois de esgotadas as reservas de ferro no corpo e na medula óssea. Inicialmente ocorre redução dos depósitos de ferro no organismo, o que se constata com a diminuição da ferritina. Decorrente da redução das reservas, ocorre o comprometimento da eritropoiese, observada por valores inferiores da hemoglobina corpuscular média (HCM) e volume corpuscular médio (VCM). Sequencialmente, observa-se a diminuição dos valores de hemoglobina e dos hematócritos, o que compromete a oxigenação tecidual, instalando-se então o quadro de anemia. De maneira geral, as mulheres tendem a apresentar menores reservas de ferro que os homens devido ao fluxo menstrual, portanto, maior risco para anemia.
O tratamento deste tipo de anemia, consiste na orientação nutricional, administração de compostos com ferro e, eventualmente, transfusão de hemácias, mas também tratamentos conjugados das terapias complementares, como é o exemplo da Medicina Chinesa (MTC).

A Anemia e a Medicina Chinesa

Na MTC, a anemia é vista como deficiência de sangue, onde direta ou indiretamente, vários órgãos estão envolvidos. A acupuntura atua no corpo como um todo, harmonizando-o. Este tratamento através da MTC, exige a identificação de um padrão de desarmonia sistémico. O entendimento da produção de sangue, e os sinais clínicos decorrentes de sua deficiência, assim como o conhecimento de pontos específicos para o tratamento, fazem da acupuntura uma terapia eficaz comprovada cientificamente, que pode ser utilizada em conjunto com a Medicina Ocidental no restabelecimento da homeostase energética e orgânica.

O conceito de sangue, na medicina chinesa é diferente da medicina ocidental. Na medicina chinesa, o sangue, também chamado de Xue, é por si só uma forma de QI (energia), muito denso e material, sendo uma das substâncias vitais, juntamente com Jin Ye (fluido corpóreo), Jing (essência), Shen (mente) e o próprio QI.
Existe uma relação muito íntima entre QI e o sangue. O QI é Yang comparado ao sangue, o sangue é mais Yin se comparado ao QI. A íntima relação pode ser observada nos sinais clínicos seguidos de hemorragia grave, onde o paciente após perda excessiva de sangue, desenvolve sinais de deficiências de QI, tais como sudorese, dispneia e membros frios.

Na MTC, a anemia aguda ou crónica (perda sanguínea, má nutrição, parasitismo) pode estar correlacionada à deficiência de sangue, contudo é importante salientar que na MTC nem todas as deficiências de sangue (xue) são anémicas, ao contrário do conceito da medicina moderna ocidental. Vários órgãos ou sistemas internos (Zang Fu) estão envolvidos direta ou indiretamente na formação do sangue (Xue), dessa forma, várias condições podem estar envolvidas na deficiência de Xue, como a deficiência do QI do baço (que conduz à deficiência de sangue, do sangue do fígado e do coração), a deficiência do QI do coração (dificultando a função do coração em controlar o Xue). A deficiência do rim pode também ocasionar a diminuição de Xue.
O organismo frente a uma anemia mobiliza-se e acelera o processo de produção sanguínea, porém muitas vezes esta resposta pode ser lenta ou insuficiente quando o organismo se encontra debilitado.

Alimentação

O ferro é um dos principais itens que precisam ser repostos quando a anemia é causada por problemas nutricionais. Mas não é o único que precisa de atenção. Incluir fontes de vitamina C e proteínas ajuda a melhorar a absorção desse mineral pelo organismo, o que garante um melhor aproveitamento alimentar.

Quinoa: Contém 4,2 miligramas de ferro numa porção de 45 gramas e pode substituir outros cereais nas refeições.

Cereais integrais: Aveia, arroz integral e farinha de trigo apresentam teores mais altos de ferro do que os cereais refinados. É sempre a melhor escolha para receitas e refeições.

Feijão: É uma fonte que fornece 3,7 mg de ferro a cada 100 g.

Grão-de-bico: É uma ótima opção, já que possui cerca de 6 mg de ferro a cada 100 gramas.

Soja: Assim como as outras leguminosas, a soja é excelente fonte de ferro. Cada 100 g do grão oferecem 9,4 mg de ferro.

Frutas secas: Uva-passa, damasco e ameixa seca podem ser usados nos lanches e sobremesas para aumentar o consumo de ferro no dia-a-dia.

Nozes e sementes: Ótimas para incluir na preparação de saladas. Entre as opções estão a castanha-de-caju, os pistachos e a semente de abóbora.

Folhas verde-escuras: As verduras com folhas escuras são uma boa fonte de ferro. Alguns exemplos são o espinafre e a couve.

Carnes: As carnes vermelhas magras estão entre as melhores fontes de ferro entre as proteínas animais. Incluir um vegetal, como o espinafre ou a couve, para reforçar a sua absorção. Tente variar entre carne magra bovina, cordeiro, frango e peru.

Frutos do mar: Crustáceos e alguns peixes também são boa fonte de ferro. Entre as boas opções estão o atum (fresco ou em lata), salmão, ostras e camarão.

Atenção: evite alimentos ricos em fosfatos, polifenóis, taninos e cálcio, elementos que podem inibir a absorção do ferro.

Se tem anemia, procure um terapeuta credenciado e… sorria com saúde!

Helena Rodrigues

Especialista de Oncologia em Medicina Chinesa

Visite www.helenmed.pt para mais informações sobre medicina tradicional chinesa

7,002 total views, 3 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags

Ver também

Close
Back to top button
Close
Close