EmpreendedorismoPsicologia

O bolo e a cereja

É fundamental compreender o desejo do consumidor, e, na medida do possível, atendê-lo, a fim de conquistar a atenção e fidelização, com base na excelência e no encantamento. Perceber novas tendências e agir favoravelmente pode criar diferenciais competitivos, haja vista a forte concorrência ter-se tornado parte inseparável das ações comerciais. Logo, superar-se neste modelo de mercado é uma condição, e não uma opção.

Algumas organizações já respondem com maestria a tal demanda. Elas ampliam as suas ofertas propondo inovações (instalações físicas projetadas tecnicamente, ações agressivas de marketing e merchandising, linhas de crédito, tecnologia de ponta, entregas ágeis etc). Contudo, tais aspetos são a cereja do bolo, disse-me um amigo, empresário do ramo varejista. Quanto mais atraente, melhor. É claro que sim. Mas, infelizmente, enquanto os holofotes dão atenção especial a tais detalhes, iluminando-os com ênfase, é comum que o essencial fique à sombra da situação. O atendimento e a venda podem permanecer à margem da festiva comemoração ante o brilho das novidades. Inverte-se a ordem das prioridades. O essencial é esquecido em boa dose.

Então, é prudente se colocar na posição de consumidor e profissional de vendas e considerar algumas perguntas para avaliar o cenário: Quantas vezes foi possível detetar falhas primárias no atendimento? Tais como desconhecer questões técnicas de um produto ou serviço. Falta de treinamento. Erro na escala de trabalho (funcionários versus dias e horários de pico). E na estratégia de vendas: modificações no layout da loja ou apenas na gôndola (cuja justificativa seja inconsistente), e que, desafortunadamente, confunde o cliente causando-lhe frustração. Faltar determinado produto por erro administrativo ou operacional de reposição. Ausência de planejamento mínimo. Entre outros.

Eis o ponto! A essência do negócio. Se é preciso crescer na direção do novo e colocar a cereja diferencial, deve-se, mais ainda, priorizar o bolo que a sustenta. As ações extras merecem atenção. O essencial, veneração. A cereja é um detalhe. O bolo é o centro da festa. Quem se esquecer de tal facto, por leve descuido que seja, poderá amargar resultados inadequados. Pense bem. Ninguém, em sã consciência, quer reduzir a sua venda ou perder oportunidades de aumentar a receita. Não se deve esquecer o propósito da venda e do atendimento.

Desta forma, as lideranças, através do conhecimento e da experiência do chão de loja, bom relacionamento com as equipes, foco nos objetivos, capacidade gerenciadora de cobrança por resultados, somados ao treinamento constante, podem minimizar os erros frequentes. E, ainda, ampliar os ganhos, os quais servem não apenas como resposta a intervenções bem planejadas, executadas e avaliadas, mas também como rica fonte de motivação. Com efeito, pois, as pessoas querem provar a sua capacidade e serem reconhecidas, notadamente pelo tipo de resultado que atesta níveis de melhoria e desenvolvimento.

Quem quer um pedaço do bolo com cereja?

Armando Correa de Siqueira Neto

2,142 total views, 3 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags
Back to top button
Close
Close