HistóriaTurismo

Berlim: A imponente capital alemã

Em setembro rumamos à Europa e visitamos a imponente capital da Alemanha. Testemunhou complexos momentos da História, mas a solidez de Berlim continuou inquebrável. Ainda assim, os vestígios do passado continuam visíveis, tornando-a uma das cidades mais interessantes do velho continente.

Direitos Reservados

Tem uma das maiores cargas históricas da Europa e é um dos mais influentes centros de política, economia e cultura mundial.

A capital da Alemanha faz girar em torno de si uma indústria de milhões, a par de dinâmicos serviços, entre os quais, o turismo.

Por ser uma das mais concorridas capitais, existem vários voos dos principais aeroportos portugueses e canadianos com destino a Berlim.

Jovem e moderna, convive paredes meias com a sua história, sem ficar refém desta. Entre o muito que há para ver permanentemente na cidade, em setembro tem ainda lugar o International Literature Festival Berlin, dedicado a autores contemporâneos de várias partes do Mundo. Ainda durante este mês algumas das melhores orquestras do mundo dão concertos em várias salas da cidade no Musikfest Berlin.

 

DR

Alexanderplatz

A maior praça alemã é caracterizada pelo seu forte movimento em torno das lojas, restaurantes e vários outros locais de interesse cultural a poucos minutos de distância. Foi palco de lutas de ruas durante a Revolução de março de 1848 e de manifestações em 1989. O worldclock é um dos principais pontos de atenção e uma das jóias da cidade.

 

DR

Catedral de Berlim

Localizada na Ilha dos Museus, foi concluída em 1905, tornando-se a mais importante igreja protestante da cidade e o sepulcro da dinastia Hohenzollern prussiana. De uma beleza única, passou por várias fases de renovação arquitetónica, até abraçar o estilo neo-renascentista. Encerrada durante o período da RDA, após os danos sofridos durante a Segunda Guerra Mundial, foi reaberta ao público em 1993.

 

DR

Portão de Brademburgo

Construídas entre 1788 e 1791 por ordem de Friedrich Wilhelm II da Prússia, como sinal de paz, são um dos principais ícones da cidade. A quadriga que transporta a deusa romana da Vitória no topo é um dos elementos mais apreciados na sua estrutura. Durante o período da RFA e RDA tornou-se um símbolo da divisão do país, mas foi a partir daqui que vários media internacionais relataram as mudanças ocorridas com a queda do Muro de Berlim, tornando-se um local simbólico para a unidade do país.

 

Palácio do Reichstag

É um dos pontos de passagem obrigatórios em Berlim. Construído entre 1884 e 1894 para o Parlamento estabelecido com a fundação do Império Germânico, continua a acolher o parlamento alemão, sendo aberto ao público. Em 1916, foi-lhe inscrita a frase “para o povo alemão” que ainda hoje permanece. Proporciona-lhe ainda uma das melhores vistas sobre a cidade.

 

Checkpoint Charlie

Antigo posto militar durante a Guerra Fria, tem a sua denominação nos Aliados que assim chamaram a este posto localizado entre a RDA e a RFA. Projetado para o controlo da passagem de estrangeiros e membros dos Aliados para a RDA, tornou-se um símbolo daquele período histórico. Atrai milhares de turistas, o que levou a uma crescente oferta de restaurantes e lojas de recordações na zona.

 

East Side Gallery

Considerado um símbolo da liberdade de expressão, os imperdíveis 1,3 km de arte a céu aberto sobre um remanescente do Muro de Berlim são considerados património protegido. Composta por 105 murais pintados em 1990, no lado leste do Muro de Berlim, as pinturas de Jürgen Grosse, Dimitri Vrubel, Siegfrid Santoni, Bodo Sperling, Kasra Alavi, entre outros, são um retrato da euforia da Alemanha dos anos 90.

 

Ilha dos Museus

A maior praça alemã é caracterizada Com origem no século XIX, é um complexo com cinco museus: o Altes Museum, o Neues Museum, Alte Nationalgalerie, Bode-Museum e o Museu Pergamon. Entre os vários museus encontrará peças da Grécia e Roma antigas, do antigo Egito, do período renascentista e impressionista.

 

Palácio de Charlottenburg

Construído entre 1695 e 1699, o antigo palácio do Reino da Prússia, com o seu estilo barroco continua a ser o maior palácio da cidade e um dos monumentos mais visitados. O seu deslumbrante interior divide atenções com os jardins que o rodeiam, os quais serão ideais para um tranquilo passeio.

 

Gendarmenmarkt

A praça mais emblemática da cidade é sublime a qualquer hora do dia, mas a iluminação à noite dota-a de uma atmosfera mágica. Construída no final do século XVII, foi reconstruída em 1773. No seu centro, localiza-se a famosa estátua do poeta alemão Friedrich Schiller.

 

Oberbaumbrücke

Um dos locais mais emblemáticos da cidade, a ponte de piso duplo que cruza o Rio Spree é absolutamente deslumbrante. Datada do século XIX, faz a ligação entre os bairros antigos Friedrichshain e Kreuzberg, divididos no passado pelo Muro de Berlim. Os detalhes arquitetónicos e o seu simbolismo tornam-na num local de visita obrigatório.

 

Direitos Reservados

Memorial do Holocausto

Também a pouquinhos metros do Portão de Brandenburgo encontra-se o Memorial aos Judeus Mortos da Europa ou simplesmente Memorial do Holocausto. Este memorial foi desenhado pelo arquiteto Peter Eisenman e inaugurado em 2005. O memorial consiste de 2.711 blocos de cimento cinza escuro e de alturas variadas, distribuídos em fileiras paralelas. Também faz parte do memorial uma sala subterrânea chamada de “Local da Informação” onde há uma exposição que documenta a perseguição e o extermínio dos judeus.

Paulo Mendes

Fontes: Wikipedia, Geocities, TripAdvisor, Oyester, Idealo e Sapo
Fotografia: Direitos Reservados

9,359 total views, 52 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags

Ver também

Close
Back to top button
Close
Close