PsicologiaSaúde & Bem-Estar

Alzheimer antes dos 30 anos

Os casos de diagnóstico de Alzheimer antes dos 30 anos são extraordinariamente raros, mas existem. Quando há um diagnóstico de Alzheimer precoce, a progressão da neurodegeneração é ainda mais agressiva porque as proteínas se acumulam mais rapidamente no cérebro dos jovens diz-nos a especialista Sánchez Del Valle, em entrevista ao diário espanhol El Mundo. Na sua edição de 03 de setembro de 2019, a jornalista Laura Tardón conta-nos o caso de Ana que desde os 20 anos suspeitava que tinha Alzheimer genético. Os médicos não consideravam possível…. Infelizmente, o seu caso foi confirmado e publicado na revista científica Journal of Alzheimer´s Disease, provavelmente por ser o caso mais precoce detetado até à data.

Aproximadamente 1% dos casos de pessoas com doença de Alzheimer apresentam sintomas antes dos 60 anos. Como explica Sánchez, quando há mutação de determinados genes, do pai ou da mãe, as possibilidades de desenvolver a doença são de praticamente 100%.

Este caso, ainda que raro, relatado no mês mundial da doença de Alzheimer chama a atenção para a urgência da adoção de politicas que apostem na prevenção e promoção da saúde, no diagnóstico precoce e no reforço de tratamentos adequados.

Não há cura para a doença de Alzheimer, mas podemos cuidar mais e melhor, melhorando os serviços de apoio social e de saúde e apoiando, como merecem e necessitam, os cuidadores informais. Continuamos sem respostas específicas que garantam os necessários recursos a estas famílias.

A comunidade merece obter respostas a algumas questões:

– Um ano após a aprovação da Estratégia Nacional da Saúde para a Demência (que aplaudimos) o que foi efetivado?
– Quando serão implementados os projetos piloto (que aplaudimos) anunciados pela Segurança Social?
– Quando serão executadas as medidas plasmadas no recentemente aprovado Estatuto do Cuidador Informal (que aplaudimos)?

Alguns dados relevantes

• No mundo há um novo caso de demência a cada três segundos.
• Há 50 milhões de pessoas no mundo que vivem com demência.
• Estes números triplicarão até 2050 atingindo152 milhões de pessoas.
• Custo estimado da demência em 2019- 1 bilião de dólares.
• Custo estimado da demência em 2030 – 2 biliões de dólares.
• Os cuidados informais corresponderão a 72 milhões de horas.
• 71% das horas de cuidado informal são realizadas por mulheres.
• Nos Estados Unidos a demência mata mais do que o cancro da próstata e da mama juntos.
• A demência é a principal causa de morte em Inglaterra e no País de Gales.
• Segundo a Public Health Agency of Canada, é esperado que no Canadá, em 2031, existam cerca de 16.6 milhões de pessoas, que vivam com alguma forma de demência.
• A agência de estatísticas do Canadá – (StatsCan) – estima que existam cerca de 38.000 mortes por ano, direta ou indiretamente, ligadas a casos de demência.

José Carreira

1,218 total views, 39 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags
Back to top button
Close
Close