O regresso dos frenéticos anos 20
Beleza & Moda

O regresso dos frenéticos anos 20

Os loucos anos 20, pela sua exuberância, mudaram definitivamente a Era Moderna na moda. Não é de estranhar, que na década anterior a esta que vivemos, nomes como a Gucci; Ralph Lauren; Maria Grachvogel; Michael Kors e tantos outros, se tenham inspirado para as suas coleções, no filme Great Gatbsy. Já em 1998, a Christian Dion criou uma coleção fenomenal, focada na apoteose da década de 1920. Na foto abaixo, podemos ver à esquerda, o modelo original usado pela actriz Evelyn Brent, e na imagem da direita, a recriação da casa Dior.

Os loucos anos 20, como foram apelidados, após o término da Grande Guerra, vieram com fome de viver virtiginosamente. A mulher libertou-se do espartilho, das regras sociais, ganhou o direito ao voto, passou a conduzir, a fumar, a frequentar clubes onde se escutava Jazz; emancipou-se.

As grandes revoluções da Era Moderna serviram de grande inspiração para este novo estilo de vida rebelde e ostentoso. Pela primeira vez, a mulher aparece com uma imagem andrógina: opta por cortar os longos cabelos e assim nasce o corte “garçonete”, liso ou ondulado.

Passa a usar o vestido tubular, que lhe confere uma imagem masculina, sem formas; usa a saia pelo joelho; não tem pudor em mostrar a pele. As blusas de laçada desfeita tornam-se tendência. Os vestidos diúrnos eram feitos de tecidos leves, como seda, tafetá, gaze, chiffon e sem muitos detalhes, com que se usava longas fiadas de pérolas ou broches. Já o “flapper”nocturno, perfeito que permitia os movimentos do Charleston, tinha aplicações de franjas, penas ou brilhantes. Os exuberantes casacos de peles e golas compunham a silhueta.

As jóias eram opulentas; bem como os acessórios de cabelo e a “pochette”, feita de materiais novos como a baquelite, ganhavam as formas excêntricas inspiradas na Art Déco, e na Egiptologia. Usavam acessórios novos como cigarreiras e boquilhas.

Os sapatos “Mary Jane” usavam-se arredondados, de salto médio e desde então, nunca sairam de moda. Já os chapéus, queriam-se afundados até aos olhos. Na maquilhagem sublimavam-se os olhos muito esfumados e a boca carmim, que contrastavam com a pele pálida do pó de arroz. Entre pecado e espectáculo, foi uma década que trouxe muita confiança e liberdade à mulher.

Diz-se que a “festa” durou 10 anos; parafraseando F. Scott Fitzgerald no seu ensaio “Ecos da Era do Jazz” – e “morreu num salto espetacular em outubro de 1929”. – aquando a Grande Depressão.

Certo é que a grande viragem da moda na década de 1920 criou clássicos que se repetiram pelas décadas que se lhes seguiram. E prova disso, é que ainda os continuamos a vestir. Este artigo serve para ilustrar como pode faze-lo nestes renovados freneticos anos Vinte!… com a diferença de que deve substituir as peles por pêlos sintéticos ou por vintages, de acordo com o despertar ambiental e social dos 2020.

Maria João Rafael

Casaco: Saks Fifth Avenue
Sapatos: Mary-Jane Gucci
Pochette: Elie Saab
Saia: Christopher Kane
Top: Gold Hawk


Colar: Lord & Taylor
Saia: Dorothy Perkins
Top: River Island
Sapatos: Phillip Lim
Pulseira: Barneys New York
Pochettte vintage: Whiting & David Cº


 

Blusa: Maison Margiela
Brincos: Amrita Singh
Sapatos: Mary Jane por Mickael Kors
Anel: Rosantica
Saia: Maggie Marilyn
Casaco: Restless Sleepers
Colar: Lord & Taylor


Broche rosa: Gucci
Sapato: DSW
Chapéu: JC Penney
Saia: Jill Sander
Pochette: BCBG Maxazria
Blazer: Row Sua
Blusa: Bluemarine


Anel: Nordstrom
Brincos: Saks Fifth Avenue
Broche pena: Century 21
Pochette concha: Lanvin
Sapatos: Versace
Saia: Peter Pilotto
Top: Green Sheer
Colar: Amrita Singh


Brincos: Oscar de La Renta
Pulseira: John Hardy
Sapatos: Bergdorf Goodman
Pochette vintage: Judith Leiber
Ornamento de cabelo: Gatsbylady
Vestido: PrettyGuide

 7,230 total views,  56 views today

Redes Sociais - Comentários

Tags
Back to top button

Close
Close