Noite estrelada no “Toronto Star”
Arte & CulturaEventos

Noite estrelada no “Toronto Star”

Na Baixa da cidade de Toronto, e até ao final do mês de setembro, é possível admirar uma exposição intitulada “Immersive Van Gogh”. O pintor holandês (1853-1890), notório pela vida atormentada que teve e a obra admirável que nos deixou, continua a ser motivo de interesse para livros, filmes e exposições nos melhores museus do mundo. Em Toronto, a sua obra está a ser apresentada este verão de uma maneira diferente e criativa.

Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (1)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo
Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (2)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo

 

Criada pelos artistas Massimiliano Siccardi e Luca Longobardi, a exposição foi apresentada pela primeira vez em Paris; o sucesso alcançado junto do grande público levou a que viajasse até Toronto. As pinturas de girassóis que celebrizaram Van Gogh, o autorretrato do artista com chapéu de palha com velas acesas nas abas, a cadeira e a cama do seu quarto, assim como outras imagens dos mais célebres dos 900 quadros pós-impressionistas que pintou em apenas 10 anos, antes da sua morte aos 37 anos, são-nos mostradas em imagens digitalizadas de grande formato, projetadas nas paredes transformadas em écrans gigantescos, acompanhadas por música clássica e moderna.

Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (4)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo

 

O que mais me chamou a atenção, na visita que fiz, foi a projeção da famosa “Noite Estrelada”, pintada no quarto do hospital psiquiátrico onde esteve internado poucas semanas antes de suicidar, e que nos é dada apreciar em imagens deslumbrantes. Quem tiver a possibilidade de ir ao Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MOMA) vai poder ver o original, que atrai multidões e faz parte da coleção permanente daquele conhecido museu desde 1941. Aqui em Toronto, a nossa visão dessa pintura é igualmente mágica e estonteante, graças à tecnologia moderna usada.

Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (5)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo

 

A exposição “Immersive Van Gogh” ocupa dois espaços enormes – a antiga sala de impressão do jornal e um armazém contíguo e há duas formas de a ver: ir caminhando, sempre a respeitar o distanciamento social aconselhado e de máscara, em círculos formados por linhas luminosas expressamente desenhados para este efeito; ou sem sair do carro, em modo “drive-in”. Achei uma experiência absolutamente maravilhosa.

Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (7)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo
Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (8)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo
Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (6)
Exposição Immersive Van Gogh em Toronto – Créditos: Manuela Marujo

 

A exposição está patente ao público na torre do “Toronto Star” – o número 1 da Yonge Street, junto ao Lago Ontário. É um prédio de 25 andares, de aspeto respeitável, contruído nos anos 1970, com a finalidade de alojar as novas instalações daquele que foi maior jornal diário canadiano – o “Star”. Criado em 1892, este esteve sediado de 1929 até à nova localização, nas ruas King e Bay numa torre Art Deco de grande notoriedade, infelizmente demolida para construir o atual “First Canadian Place”.

Presentemente, o número 1 da Yonge Street pertence a um grupo de grandes empresários de construção cujo projeto “The Pinacle Towers” já começou a erguer, no espaço envolvente, um conjunto arquitetónico de três torres residenciais que pretendem ser as mais elevadas da cidade de Toronto (a mais alta com 95 andares). O edifício “Toronto Star” está condenado a perder a sua integridade para fazer parte do conjunto, com modificações previstas e já anunciadas.

Revista Amar - Immersive Van Gogh - Toronto - Noite estrelada no Toronto Star (3)
Créditos: Manuela Marujo

 

A Rua Yonge já constou do “Guiness Book of Records” como sendo a mais comprida do mundo, estendendo-se por mais de 50 quilómetros, do Lago Ontário até ao Lago Simcoe. Desde os primeiros anos do seu traçado, entre 1790 a 1800, esta rua tem desempenhado um papel primordial no desenvolvimento da Província e continua a ser considerada a principal rua da cidade. Para quem resida ou visite Toronto, é impossível desconhecer que a Yonge Street é a rua que serve de linha divisória entre o oeste e o leste da cidade.

Ir à Baixa da cidade, junto ao Lago Ontário, permite observar como a cidade se tem modificado nesta última década. Ver a “Noite Estrelada” e tantas outras obras de Van Gogh no edifício “Toronto Star”, em vias de desaparecer, deixará, certamente, uma recordação memorável.

Manuela Marujo

Professora Emérita da Universidade de Toronto

 

Gostaria de ajudar um estudante da U of T a ir visitar um país de língua portuguesa?
Pode fazê-lo com um donativo (tax deductible) aqui

Redes Sociais - Comentários

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo